Empreendedorismo

Entenda como fazer gestão financeira para a sua confeitaria

maio 31, 2019

Quando você está criando uma receita de bolo ou doces, é preciso ter um planejamento prévio dos ingredientes e modo de preparo, certo? O mesmo pensamento deve ocorrer quando o assunto for a melhoria das finanças do seu empreendimento, por isso, é tão importante aprender como fazer gestão financeira.

Imagine que sua confeitaria tem um bom número de vendas, mas não está gerando o lucro esperado ao fim do mês. Nesse caso, alguma atitude precisa ser tomada em relação à administração do setor financeiro para a identificação da fonte do problema e sua resolução.

Percebeu a importância e o impacto que esse aspecto pode causar na sua confeitaria? Então, pegue papel e caneta para anotar as dicas que daremos a seguir e aprenda como fazer a gestão financeira do seu negócio!

Saiba precificar o produto corretamente

Se você está começando sua confeitaria agora, é possível que encontre dificuldades na hora de precificar seus produtos. Porém, saiba que esse é um passo importante para quem quer aprender a como fazer gestão financeira do seu negócio, então, é preciso ter cautela.

Isso se deve ao fato de que cobrar um valor muito baixo gera prejuízos. Por outro lado, praticar preços acima da média do mercado pode tornar seu negócio pouco competitivo perante os concorrentes. Ambos os cenários são bastantes negativos para qualquer empreendimento.

Nesse sentido, considere os seguintes fatores na hora de precificar:

  • custos com a matéria-prima;
  • custos com a mão de obra;
  • despesas secundárias (como embalagens, aluguel, água, luz, gás, impostos e, em caso de entrega, o valor do frete etc.);
  • margem de lucro;
  • média de preço do mercado.

Agora considere a fórmula: custos + despesas secundárias + mão de obra + percentual de lucro = preço de venda.

Antes de tudo, é preciso saber como calcular a mão de obra. Para isso, conheça a sua média salarial e, a partir desse valor, determine o preço da sua hora trabalhada. Supondo que o seu salário seja de R$ 1.500 e você trabalhe 6 horas por dia, durante 5 dias na semana, o valor da sua hora seria R$ 12,50.

Para exemplificar o processo de precificação: imagine que você tenha um custo de produção de um bolo de R$ 20. As despesas extras somam R$ 8; você gasta 1 hora de trabalho, que vale R$ 12,50, e pretende ganhar 40% de lucro sobre o produto, no caso, R$ 16,20. Sendo assim, o preço de venda será de R$ 56,70. Agora, basta conferir se o valor corresponde à média praticada na sua região.

Faça um planejamento estratégico do negócio

Não importa qual o tamanho da sua confeitaria, todos os empreendedores que desejam fazer uma gestão financeira eficiente devem elaborar o planejamento estratégico do negócio.

Quais os objetivos, planos, aspectos diferenciais e os pontos menos favoráveis da sua confeitaria? Essas são algumas das perguntas que precisam ser respondidas. O ideal, aqui, é que todas essas informações sejam descritas de forma objetiva. Em outras palavras, elas devem ser convertidas em números para, a partir deles, ser possível traçar metas para o seu negócio.

Nessa etapa, também deve ser feita a gestão orçamentária. Para chegar a um orçamento detalhado e realista, faça projeções de todas as suas despesas (como custos de produção, marketing, remuneração de funcionários etc.) e das suas receitas, com base no histórico de consumo anterior.

Agora, pode ter restado a seguinte dúvida: depois de ter feito o planejamento, traçado metas realizáveis e definido o orçamento, como fazer para verificar se tudo está sendo cumprido ou se precisa ser adaptado? A resposta está no controle financeiro mensal.

Isso porque, em posse desses dados, você deve ter disciplina para manter o funcionamento dentro da estimativa de gastos — e fazer uma verificação mensal se o planejamento financeiro está sendo desenvolvido como o esperado é a melhor forma de continuar evoluindo.

Realize o controle do fluxo de caixa

Você sabe o que é fluxo de caixa? Esse conceito tão importante para a saúde financeira do seu negócio consiste no acompanhamento das entradas e saídas da empresa. Por meio dele, é possível saber se o capital de giro está sendo bem utilizado, ou seja, se está cobrindo as despesas em tempo hábil.

Essa ferramenta também está associada ao controle de estoque. No caso, uma boa administração do fluxo de caixa auxilia na eliminação de eventuais problemas, como ter um estoque amplo de ingredientes com pouca demanda ou ter dificuldade de reposição daqueles que são necessários diariamente na sua produção.

É a partir desse tipo de análise que você pode projetar as necessidades de ajustes nos preços, fazer planejamentos futuros, conhecer as possibilidades de promoções etc. Tudo isso para que não falte dinheiro no caixa para quitar as dívidas.

Separe as verbas pessoais das empresariais

Aqui está um grande erro de muitos empreendedores: a mistura entre os gastos pessoais e os da empresa. Isso porque se não houver um planejamento prévio desses valores, o empreendimento, certamente, passará por dificuldades financeiras — afinal, o caixa para receitas e despesas é o mesmo.

Mas como fazer essa divisão e evitar problemas futuros? O primeiro passo é abrir uma conta jurídica e não utilizar mais sua conta bancária pessoal para transações específicas da confeitaria. Outra atitude essencial é acompanhar o seu negócio e conhecer as finanças para identificar o estado da saúde financeira do empreendimento.

Você também precisa estabelecer o pró-labore (salário do dono). Contudo, esse valor deve ser determinado com base na análise dos seus gastos pessoais e da gestão financeira do seu negócio e não pode ser alterado sem planejamento, mesmo que, em um primeiro momento, o caixa apresente sobra ou falta de recursos.

Planeje os próximos passos do negócio

Tão importante quanto o planejamento estratégico para o curto prazo é a projeção em relação aos próximos passos para o futuro da sua confeitaria. Isso porque não é incomum que pequenas empresas fiquem estagnadas por não se preocuparem em estabelecer novos direcionamentos.

Como você quer que seu negócio esteja em 5 anos? Essa é a pergunta a ser respondida durante esse momento de planejamento. Evidentemente, essa visão não é permanente, tendo em vista que o mercado pode sofrer alterações que vão gerar impactos no seu empreendimento — o que implica em revisões anuais das metas estabelecidas. Por outro lado, as modificações das ideias iniciais devem ser feitas de forma estratégica e com base em alterações significativas no seu negócio.

Esse foi o passo a passo para aprender como fazer gestão financeira na sua empresa de forma eficiente e precisa. Como foi possível notar, o planejamento é uma etapa fundamental na administração da sua confeitaria, além de ser um dos grandes responsáveis pelo crescimento do negócio.

Pode não existir uma receita pronta para o sucesso, mas as dicas apresentadas, certamente, mostram o caminho para chegar a uma vida financeira saudável e próspera!

O que achou deste artigo sobre como fazer gestão financeira de uma confeitaria? Gostaria de ter acesso a conteúdos como este em primeira mão? Então, não perca mais tempo, assine nossa newsletter e receba as novidades direto na sua caixa de e-mails.

You Might Also Like

No Comments

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: