Entrevistas

Entrevista com Carolina Trevisol

junho 10, 2019

Se você gosta daqueles bolos decorados com chantilly ou brigadeiro, vai adorar a entrevista que preparamos pra você hoje! Carolina Trevisol, também conhecida pela conta @confeitariapedacinhodeamor no Instagram, é de Andradina e hoje é 100% dedicada à confeitaria artistica. No nosso bate papo, ela conta um pouco dos desafios da mudança de carreira dela e da dicas super valiosas para quem está começando.

 

Chef Center: Como começou a trabalhar com confeitaria?

Carolina Trevisol: Sou formada em Gestão de Recursos Humanos, porém abandonei minha profissão de formação para me dedicar à Confeitaria Artística, que trouxe muita satisfação e prazer!

Eu estava passando por um momento difícil da minha vida, estava desempregada, sem experiência nenhuma comecei a fazer bolinhos e vender de porta em porta no comércio da minha cidade! Isso começou há aproximadamente dois anos e meio, trabalhando em casa com um fogão de cinco bocas e uma batedeira comum. Nesse tempo Deus foi maravilhoso para mim pois não me faltou trabalho.

CC: E como foi a transição, você encontrou desafios no começo?

CT: Encontrei muitos desafios, pois eu não tinha experiência nenhuma em confeitaria, e tinha muita insegurança que algo desse errado quando tinha que entregar uma encomenda! Foi quando eu percebi que eu precisava me capacitar para ter sucesso na profissão. Comecei a investir em cursos, fiz vários cursos de confeitaria com profissionais renomados e inclusive tenho uma certificação internacional, treinava muito em casa também. Isso me passou segurança e as técnicas que eu precisava para poder deslanchar na minha profissão!

bolos-confeitaria-pedacinho-de-amor

CC: Já fazia bolos no seu tempo livre, ou começou apenas por necessidade?

CT: Eu fazia bolinhos caseiros em casa, mas comecei por necessidade, e tive uma grata surpresa em me encontrar profissionalmente.

CC: Quando começou, você já tinha um acervo de produtos de confeitaria, ou foi aos poucos que foi incluindo?

CT: Iniciei com os produtos básicos de confeitaria, aos poucos fui conhecendo a variedade de produtos maravilhosos, obrigatórios e indispensáveis que a confeitaria oferece e fui incluindo no meu acervo.

CC: Qual erro comum você percebeu que fazia, e que depois parou de fazer depois dos cursos?

CT: Cometi diversos erros, por exemplo, eu não acertava o ponto certo das massas nem a consistência de recheios. Não conseguia fazer meus bolinhos estruturados, e a decoração ficava feia pois eu não acertava o ponto certo do chantininho. Eram erros que causavam momentos desastrosos em minha profissão.

CC: Tem algum curso que você recomenda?

CT: Sim, eu gosto muito da Camila Dutra. Ela é perfeita, ótimas receitas, ótimos ensinamentos! Ela ama o que faz, acho isso muito importante! Também recomendo o meu curso, estou desenvolvendo (risos). O meu curso é destinado a pessoas de todas as idades que se consideram aptas para trabalhar na área de confeitaria, o conteúdo serve tanto para quem quer aprofundar o conhecimento no ramo, como para quem está começando.

CC: Teve algum marco nesta transição que você percebeu que isso poderia transformar isso em sua carreira?

CT: As coisas foram evoluindo naturalmente, quando eu percebi, já estava completamente envolvida. Aos poucos, meus trabalhos foram se destacando em minha cidade e nas redes sociais. Tudo aconteceu tão de repente, foi aí que comecei a ver o quão grande é universo da confeitaria.

bolo-decorado-rosetta-chantininho

CC: Qual dica você daria pra quem está começando a vender bolos?

CT: Estude bastante, procure bons profissionais para se inspirar e aprender. Faça cursos, compre livros e nunca abra mão de ingredientes de qualidade. Utilize as redes sociais para divulgar seu trabalho. E o principal, acredite em si mesmo, não desanime no primeiro obstáculo.

CC: Hoje em dia, o que você considera ser o maior desafio de ser um profissional independente neste ramo? 

CT: Eu considero um desafio trabalhar todos os finais de semana e sempre me manter motivada. As vezes perco compromissos, festinhas de família, etc., porque fico muito cansada. A confeitaria toma muito o nosso tempo.

CC: Você comentou mais cedo que é importante se inspirar em bons profissionais. Quem te inspirou no começo? Quais te inspiram hoje em dia?

CT: No começo eu me inspirei na Mara Cakes, Gordices da Mah e a Amelia Lino. Hoje em dia, eu gosto muito de criar meus modelinhos de bolo. Quando preciso de inspirações, busco aleatoriamente pois a confeitaria está recheada de bons profissionais!!

CC: Hoje você tem vários seguidores no Instagram. Este é seu principal meio de divulgação?

CT: O Instagram é o maior meio de divulgar o meu trabalho e atrair novos clientes. O boca a boca nunca vai deixar de ter o seu valor, acho ele tão importante como o Instagram. Por isso, sempre busco oferecer uma excelente experiência ao meu cliente, desde o atendimento até a entrega da encomenda. Se ele tiver uma boa experiência ele vai recomendar o meu produto.

CC: Como é a sua rotina? Tem alguém que te ajuda, ou faz tudo sozinha?

CT: Eu começo organizando e planejando a agenda da semana; separo os dias e vou desenvolvendo os processos. Procuro sempre controlar o estoque das mercadorias, assar as massas, fazer os recheios, montagem dos bolos e por último a decoração. Trabalho em família, minha mãe e meu esposo me ajudam quando estou muito atarefada.

CC: Qual é o bolo que mais gosta de fazer?

CT: Eu sou apaixonada pelos bolinhos decorados com chantininho, confeitar é uma verdadeira arte.

bolo-com-chantininho

CC: Tem alguma técnica que você ainda não aperfeiçoou, mas que quer dominar?

CT: Eu gostaria de aperfeiçoar as técnicas com pasta americana, acho um trabalho muito diferenciado e interessante.

CC: Você usa bastante técnicas de bico de confeitar nas suas decorações. Quais os modelos que mais gosta de usar?

CT: Os bicos de confeitar são os grandes responsáveis em transformar os bolinhos em obras de arte. Eu sou apaixonada pelos bicos 1M, 3B, 124, 6B, 1D, 114 e 81. São bicos muito usados na confeitaria.

CC: Qual foi o melhor investimento que fez nos últimos tempos?

CT: A panela automática de mexer doces. Ela facilitou muito o meu trabalho e a minha produção.

CC: Você sugere algum investimento básico pra quem está começando?

CT: Utensílios que não podem faltar no começo começando uma batedeira, balança, espátula de bolo, bico de confeitar, copo medidor, sacos de confeitar, formas altas de 20 e 30 cm de diâmetro, uma panela de boa qualidade para que seus recheios não grudem no fundo da panela.

bolo-carolina-trevisol

CC: Conte algo sobre você que ninguém sabe…

CT: Antes de iniciar na confeitaria tive começo de depressão, devido a insatisfação profissional e pessoal. Mas com o apoio da minha família e a descoberta dessa nova profissão consegui superar e dar a volta por cima.

CC: Qual dica você da para o bolo perfeito?

CT: Preste muita atenção em cada detalhe da receita que está fazendo, siga ela à risca. A falta ou excesso de algum ingrediente pode atrapalhar todo o seu processo. Além disso, utilize produtos de qualidade. Coloque muito amor em cada preparo, quando colocamos amor naquilo que fazemos não tem como dar errado.

CC: Vemos que você trabalha bastante com brigadeiro na hora de decorar. Qual dica você tem para o brigadeiro chegar no ponto de usar com bico de confeitar?

CT: O segredo está no preparo. Quando todos os ingredientes – leite condensado, manteiga ou glucose (o que for de sua preferência), cacau em pó e creme de leite – estiverem misturados em uma panela no fogo e começarem a levantar fervura, abaixe o fogo e mexa sem pausa por aproximadamente 8 minutos. Após esse procedimento, só desligue o fogo e armazene o brigadeiro em um recipiente untado com manteiga, e embale a superfície com plástico filme, para não ter o problema de açucarar o brigadeiro. Não tem erro!

Outro passo importante para o uso do brigadeiro em trabalho de bicos, seria deixar o brigadeiro descansar em temperatura ambiente de um dia para o outro. Por exemplo se a minha encomenda é amanhã faço o meu brigadeiro hoje, e já deixo ele devidamente armazenado e embalado descansando para usar amanhã.

 

Gostaram da entrevista com a Carolina Trevisol? Confira o trabalho dela no Instagram e deixe o seu comentário abaixo!

 

 

 

You Might Also Like

1 Comment

  • Reply Ana junho 14, 2019 at 12:47 am

    Maravilhosa! Adorei a entrevista. A Carolina é uma confeiteira de sucesso e que inspira muita gente. Já estou curiosa pra saber desse curso que ela está desenvolvendo!

  • Deixe uma resposta

    %d blogueiros gostam disto: