Receitas

Conheça diferentes tipos de farinha para usar em receitas doces e salgadas

abril 29, 2020
tipos de farinha

A farinha de trigo é, realmente, a campeã de uso, especialmente quando falamos em relação ao universo da confeitaria. Ela é a grande responsável por dar vida e textura a inúmeras receitas doces e salgadas.

Mas existem vários outros tipos de farinha que cumprem muito bem esse papel, e ainda são capazes de transformar completamente o resultado final, de forma bastante positiva.

Também é importante lembrar que muitas pessoas têm preferido substituir a clássica farinha branca, seja por intolerância ao glúten, preferências por dietas low carb ou outros motivos.

Assim, para conquistar novos clientes (e não perder os que você já tem), é fundamental ficar de olho nesses produtos que vamos listamos a seguir, e acrescentá-los em suas receitas a partir de agora. Boa leitura!

Farinha de arroz

Um dos grandes diferenciais da farinha branca, além da facilidade de trabalhá-la em diversas receitas é o preço baixo e a facilidade de encontrar — benefícios que a farinha de arroz também oferece.

Nas versões branca e integral, esse é o ingrediente ideal para quem deseja evitar o consumo de glúten. Essa farinha também possui baixo índice glicêmico, que é outro fator bastante procurado pelos consumidores, atualmente.

Feita a partir da moagem dos grãos de arroz, essa farinha não passa por nenhum processo químico, preservando todas as características nutricionais do alimento.

Tome cuidado, apenas, com a sua textura mais seca — mas, se bem trabalhada, pode originar pães, tortas e quiches de textura macia e sabor delicioso.

Farinha de aveia

Não é por acaso que a farinha de aveia se tornou tão popular nas prateleiras, nos últimos tempos. Versátil e muito saudável, ela é ideal para fazer bolos, biscoitos, panquecas, mingaus e tortas de massas salgadas.

Portanto, se você quer oferecer opções aos seus clientes preocupados com a saúde, não pode desconsiderar essa farinha. Só tenha cuidado com a textura dos produtos, já que nem todas as versões da farinha de aveia são panificáveis.

Isso quer dizer que, por vezes, será preciso equilibrar a massa por meio da adição de gordura — e, dessa forma, existe o risco de exagerar, deixando o resultado pouco saudável.

A dica — não só com a farinha de aveia, mas com todas que você ainda não conhece — é estudar as reações e receitas e fazer muitos testes antes de ofertar o produto perfeito ao seu cliente.

Farinha de chia

Aos poucos, a chia também vem ganhando o seu espaço nas preparações das pessoas, seja em bebidas, saladas ou simplesmente misturada em iogurtes. Afinal, ela tem muitas qualidades nutricionais e são boas fontes de proteína.

Muitos veganos e vegetarianos usam o produto para substituir o ovo. Por isso, vale a pena tentar combinar a farinha de chia nas receitas de tortas, bolos e pães. Se o seu estabelecimento também comercializa vitaminas, sucos e saladas, acrescente poucas quantidades da semente nas preparações.

Farinha de linhaça

Semelhante à chia, a linhaça é uma proteína vegetal muito saudável, reconhecida por ser uma excelente fonte de fibras, estimular a saciedade e ajudar a reduzir o peso. Isso significa que os seus clientes que querem emagrecer, mas não vivem sem uma fatia de bolo vão ficar encantados (e agradecidos) com as suas receitas à base de farinha de linhaça.

Para começar, teste a farinha dessa poderosa semente oleaginosa em bolos e tortas.

Farinha de berinjela

Curioso como um vegetal como a berinjela origina uma farinha que pode ser utilizada na confeitaria, não é mesmo? Pois isso não é só possível como se trata de uma excelente ideia para aqueles profissionais que querem conquistar clientes preocupados com a saúde.

A farinha de berinjela tem uma ótima quantidade de fibras e auxilia no controle do colesterol ruim (um problema que afeta boa parte da população). Para começar, utilize em receitas salgadas, como pães, totas, quiches e muffins, e se supreenda!

Farinha de grão de bico

Um dos grandes empecilho de retirar o glúten das receitas é a textura e leveza das massas, que costumam se perder. Isso quer dizer que, apesar de nutritivos, alguns tipos de farinha são verdadeiros desafios para os confeiteiros.

Felizmente, a farinha de grão de bico não é um desses exemplos. Ela versão é uma das que melhor se adaptam às receitas sem a convencional farinha, e garante ótimos resultados, especialmente na preparação de pães. Tortas, quiches, panquecas e salgados em geral também ficam deliciosos — e nutritivos, já que a farinha dessa oleaginosa é uma excelente fonte de proteínas, fibras e vitaminas.

Farinha de amêndoas

Não podemos deixar de falar dos tipos de farinha para confeitaria sem citar a farinha de amêndoas. Isso porque essa versão é simplesmente deliciosa, leve e traz um resultado bastante semelhante ao da farinha de trigo convencional.

Além disso, ela é livre de glúten, repleta de vitaminas e um poderoso antioxidante — afinal, é obtida por meio de uma oleaginosa, que, por si só, já traz inúmeros benefícios à saúde.

Infelizmente, tantas vantagens tem um preço: o valor da farinha de amêndoas é um pouco mais elevado do que as demais, mas, geralmente, os consumidores pagam o custo justo pelos produtos feitos com ela.

Crie à vontade bolos, cupcackes, muffins e biscoitos com um sabor mais adocicado. E se você já trabalha com produtos franceses e sofisticados, como macarons, financier e torta ópera, já sabe qual é o segredo dessas delícias, certo?

Atenção: a farinha de amêndoas precisa ser armazenada em um recipiente bem fechado, para não oxidar nem adquirir um gosto rançoso.

Como vimos, os diferentes tipos de farinha trazem diversos benefícios que não são encontrados na farinha de trigo, além de serem liberados às pessoas com restrições ao glúten. Portanto, se você é um profissional da confeitaria que busca inovar, evoluir e conquistar novas fatias de mercado, precisa urgentemente se render a esses alimentos.

Afinal, tão importante quanto entregar excelentes produtos é oferecer aos consumidores novas oportunidades de consumo, adaptadas às suas preferências e necessidades.

Esperamos que este conteúdo sobre os tipos de farinha tenha ajudado e inspirado você! Para ficar por dentro das novidades do mundo da confeitaria, assine a nossa newsletter e receba tudo diretamente em sua caixa de entrada!

You Might Also Like

No Comments

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: