Dicas

Tecnologia em confeitaria: quais são os benefícios e como usá-la?

abril 30, 2020

Se você atua na área de confeitaria sabe que é muito importante se manter atualizado sobre o assunto, não é mesmo? Assim como todos os segmentos do mercado têm lançado mão de inovações em seus processos, a confeitaria não poderia ficar de fora das tendências que surgem a todo momento, sendo que a tecnologia em confeitaria aborda também novos modelos de trabalho e reinvenção da produção.

Assim sendo, têm aparecido novas máquinas, equipamentos, ingredientes e técnicas, cujo objetivo é aumentar a produtividade e diminuir o tempo de produção, a fim de impulsionar as vendas, atrair a atenção dos clientes e se sobrepor aos concorrentes.

Entenda agora o que é tecnologia em confeitaria e como é possível aplicá-la no dia a dia do seu negócio!

O que é tecnologia em confeitaria?

O ramo da confeitaria cresceu muito nas últimas décadas e, provavelmente, não vai ser diferente nos próximos anos. O mercado mundial de doces e confeitos foi avaliado em cerca de 1.9 bilhão de dólares em 2018 e tem a previsão de atingir 2.5 bilhões até o final de 2025, segundo o Wise Guy Reports.

Toda vez que mudanças na sociedade afetam o consumo no setor de confeitaria, é manifestada a busca por estratégias de apresentação e venda de produtos. Com o surgimento de um público mais exigente, se impôs a abertura de confeitarias de luxo e padarias gourmet, que oferecem uma saborosa e bonita mistura de doces sofisticados e pães de fermentação natural respectivamente.

A atual confeitaria é a evolução inevitável da pâtisserie, do mesmo modo que as padarias tradicionais evoluíram para as boulangeries.

Então, podemos dizer que a confeitaria tem como características tanto o requinte quanto a originalidade do artigo final, utilizando-se de ingredientes de alta qualidade, assim como de equipamentos modernos e processos tecnológicos, ao combinar aspecto visual com experiência gustativa na hora de confeitar.

Ela nasce pelas mãos de profissionais experientes, que utilizam tendências estrangeiras, matérias-primas criativas, diversas texturas e sabores inovadores, buscando a personalização na intenção de recriar doces clássicos da confeitaria.

Qual a sua importância?

Nos dias de hoje, esse segmento culinário não é dirigido somente para empresas de grande porte. Em território nacional, grande parte dela são micro e pequenas empresas, de acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria em 2018. Isso demonstra um enorme potencial do ramo para o empresário que está começando a investir.

Com os equipamentos adequados, não é necessário apostar em diversos confeiteiros para oferecer bons produtos. A confeitaria tende a trabalhar com produção por demanda baseada na previsão e redução de desperdícios, ao comercializar doces refinados mesmo sem a presença de um chef de patisserie.

Todo o trabalho de confeitaria para atrair clientes é essencial para potencializar a taxa de visitas, tendo em vista o maior valor agregado dos doces se comparado aos salgados.

Alguns empreendedores dizem que a shelf life — tempo de vida útil de recheios e coberturas — é muito curto e que o tempo de produção dos itens seria elevado. Sendo assim, como é difícil prever quanto de cada doce vai vender diariamente, produz-se muitas sobremesas que não são comercializadas, descartando-as no final do dia.

Outra difícil questão é não abrir mão da condição excessivamente artesanal da confeitaria, o que torna o espaço dependente de um confeiteiro habilidoso e experiente.

Quanto a produtividade, é pouco provável que um profissional garanta a produção de dezenas de doces diferentes em escala comercial, sendo que a confeitaria tenha apenas uma batedeira doméstica!

Por mais que a qualidade técnica agregue valor ao produto final, o volume da produção comercial coloca sobre os equipamentos a responsabilidade para o sucesso das sobremesas finas.

Por exemplo, o curioso dos fornos de lastro é o alcance de temperaturas divergentes em cada uma de suas 4 câmaras independentes. Logo, produz de maneira simultânea variados confeitos ou ainda o mesmo produto com áreas de assamento diferentes. Esse mecanismo pode operar automaticamente, ao pré-aquecer um produto até que ele atinja a temperatura para ser assado posteriormente.

Logo, o profissional não precisa conhecer todas as fases da produção, o que proporciona ao confeiteiro manter tudo programado. Desse modo, a produção segue com a ajuda dos demais colaboradores. Portanto, um forno de lastro é torna-se imprescindível para a produção de doces.

Novos empresários costumam iniciar o negócio utilizando as chamadas batedeiras domésticas, algo inviável do ponto de vista comercial, porque elas não são próprias para a produção em larga escala. Com melhor tecnologia e 10 velocidades diferentes, as batedeiras industriais têm capacidade para 18 e 36 litros, enquanto as domésticas não passam de 5 litros!

Uma batedeira planetária tem um sistema que padroniza o funcionamento do aparelho, oferecendo um resultado muito mais interessante, sem ter que produzir 60 massas por dia. Garante produções maiores e ainda é possível congelar o restante que será usado posteriormente.

Em se tratando disso, você sabia que congelar é um dos segredos da confeitaria, uma vez que permite que um confeito quente tenha a temperatura reduzida em pouco tempo, além de bloquear a reprodução de microrganismos, preservando tanto a textura e a cor quanto o sabor dos alimentos. A velocidade de congelamento bloqueia a formação de cristais de gelo em suas superfícies!

Assim sendo, é possível acondicioná-los para finalizar a produção na hora, eliminando o desperdício e entregando produtos frescos e sem fazer o cliente esperar.

Por exemplo, pode-se bater 40 kg de bolo de chocolate e congelar a massa crua, assim como o bolo assado para fazer a montagem do recheio, cobertura e decoração na hora de prepará-lo.

Sendo assim, a produção é feita por demanda, com a massa extremamente congelada nas mesmas condições originais, deixando a decoração para o momento para o momento do pedido.

Com esse pensamento, fica claro que utilizar a correta tecnologia em confeitaria nos dias de hoje é muito importante para a empresa que visa oferecer melhores produtos e, consequentemente, alavancar os lucros do negócio!

Quais as principais tendências da tecnologia em confeitaria?

Agora que você já sabe qual a importância de implantar a tecnologia em confeitaria, é hora de conhecer quais são as tendências desse setor. Porém, é importante destacar que as novidades não se resumem somente aos ingredientes e modos de preparo das sobremesas, incluindo também os equipamentos utilizados, a maneira como é feita a comunicação com o cliente e até as embalagens usadas para guardar os confeitos.

Divulgação

O jeito como o público se comunica com as empresas mudou muito nos últimos anos. Atualmente, a tecnologia já faz parte de quase todas as operações diárias, incluindo as relacionadas ao consumo.

Logo, os meios de divulgar os produtos também precisa ser repensado, sendo fundamental estar presente na internet e usar de ferramentas digitais, a fim de fazer o marketing da confeitaria!

Por exemplo, as redes sociais também se fazem presentes na rotina dos seus clientes. Tanto Facebook, Instagram, Twitter, como o YouTube — cada uma com um fim específico — são diferentes modos de se comunicar com seu público, apresentando focos próprios.

Por isso, estar nas redes sociais é uma maneira extremamente eficaz de se aproximar dos seus clientes de modo casual e informal. Ao dispor páginas nas redes sobre seu negócio, você vai ser capaz de divulgar seus produtos, informar os consumidores sobre as novidades da confeitaria, assim como manter contato direto com os clientes.

Além disso, as redes sociais também são uma excelente oportunidade de fazer com que sua marca se torne conhecida no mercado, uma vez que por meio delas você propaga sua loja, alcançando mais clientes do que por outras fontes.

Logo, você se promove e atrai mais público para sua confeitaria, além de conseguir mostrar seus doces e bolos nas redes e manter uma boa relação com aqueles que já conhecem seu produto.

Doces

Imagine a surpresa de quem compra uma coxinha e descobre que ela é feita de massa de churros e doce de leite? Ao se falar em doces finos, o segmento de confeitaria está repleto de novidades, afinal, surgem novas opções de ingredientes para receitas tradicionais, diferentes jeitos de apresentação dos confeitos e até criações relacionadas aos novos estilos de vida, cuja influência interfere de maneira direta na alimentação das pessoas!

Quer se inspirar e fazer algo diferente na sua confeitaria? Então, descubra quais são as principais tendências de doces e explore novas receitas para encantar o público!

Recriações

As recriações são, praticamente, releituras de doces mais clássicos. Por exemplo, o brigadeiro ganhou diversos sabores, sendo possível encontrá-lo, nos dias atuais, em versões feitas de caipirinha, frutas cítricas, frutas secas e até frescas, como a banana.

O confeito também pode ser encontrado em vários modos de consumo que vão além dos tradicionais formatos, sendo os mais comuns os brigadeiros de colher — colocados em pequenos potinhos de porções individuais.

Os bolos também ganham novos modelos, sabores e texturas. Por exemplo, o naked cake, versão sem cobertura e decorado com frutas e cremes, ganhou destaque no mercado nacional. Outra tendência são os bolos bem decorados, que utilizam rendas de açúcar ou pinturas à mão, tornando o doce uma perfeita obra de arte!

Isso se estende para todos os doces, tendo em vista que, é importante deixar a criatividade fluir e aproveitar para oferecer aos seus clientes novos doces a partir dos quais eles já estejam acostumados.

Crossover

O crossover é outra tendência que ganha destaque na confeitaria, sendo que a ideia está relacionada ao modo de fazer doces semelhantes aos alimentos salgados.

Por exemplo, a mais conhecida é a coxinha de churros — massa de churros moldada em forma de coxinha e recheada com doce de leite ou outro recheio de churros de sua preferência. Desse modo, é possível encantar os consumidores com algo criativo e inesperado.

Receitas veganas

O número de vegetarianos e veganos aumentou demasiadamente nos últimos anos, sendo que a tendência é continuar crescendo. Em vista disso, é importante focar em uma alimentação especial para agradar essa fatia do mercado.

O veganismo é um estilo de vida adotado por indivíduos que não comem produto algum que seja de origem animal. Contudo, isso não significa que eles consumam somente saladas. Pelo contrário! Há uma série de opções deliciosas tanto doces quanto salgadas, que podem ser encontrados na gastronomia vegana.

Portanto, criar alternativas veganas na confeitaria apresenta muitos benefícios para o confeiteiro como também para quem é adepto desse estilo de vida, uma vez que é um mercado em expansão, com alto poder de lucro.

Como chegou recentemente ao país, significa que ainda não há muitas empresas que fabricam alimentos veganos. Além disso, é possível atender também o consumidor tem intolerância à lactose, por exemplo.

Por isso, é necessário encontrar pratos vegetais para substituir produtos de origem animal, tais quais ovos e leite. Os mais comuns são os leites de amêndoas ou de coco, sendo que o chocolate também não deve conter leite de vaca em sua preparação — os mais amargos são mais fáceis de serem encontrados.

Doces regionais

Sabemos que o Brasil é um país de dimensões continentais, não é mesmo? Isso quer dizer que não é somente no sotaque que muda de uma região para outra, mas também na culinária, trazendo para a cozinha confeitaria uma série de ingredientes para inovar, aproveitando todas as riquezas do país em receitas criativas e deliciosas!

Na confeitaria isso é conhecido como sabores regionais, pois os chefes estão criando doces com vários elementos típicos brasileiros, como queijo com goiabada, castanhas do pará e de caju, além da famosa paçoca doce de amendoim.

Doces etílicos

Alguns doces contêm bebidas alcoólicas em seus preparos e, por isso, têm sabor adocicado concedido pelo açúcar do alimento com o ingrediente surpresa.

É possível utilizar muitas bebidas nas receitas, a fim de inovar, entre eles o whisky, tequila e licores, pois combinam com chocolates. Também as versões inspiradas em drinks, como a caipirinha, vêm ganhando destaque na confeitaria.

Doces com frutas

Quando se fala em doce, as frutas são uma grande tendência para a área da confeitaria. Afinal, elas já têm, naturalmente, o sabor adequado para criar ótimas receitas.

Portanto, uma outra tendência da área da confeitaria são as frutas como estrelas principais dos pratos. Elas conferem requinte e beleza para os quitutes, apresentando um doce que acenda o paladar dos clientes e permitindo ainda que você harmonize o açúcar, ao levar elementos refrescantes para o gosto do público.

Doces caseiros

Como você já sabe, todos os alimentos despertam sentimentos e sensações pontuais, ligadas às memórias e desejos dos das pessoas. Logo, a broa da sua confeitaria pode remeter o cliente da que a avó dele fazia quando ele era criança, evocando um sentimento bom. Por isso, uma tendência no ramo é o ressurgimento dos doces caseiros e tradicionais.

Nem sempre existe uma busca por perfeição e padronização dos doces, mas sim pelo uso de ingredientes de qualidade e a valorização do trabalho manual no momento de produzi-los.

Embalagens

Não adianta inventar um doce bonito e delicioso se a embalagem não combina com o trabalho realizado. Ela serve certamente para acomodar o confeito, mas também para conferir beleza ao seu produto e refletir a personalidade da sua marca.

É fundamental que você invista em embalagens belas e criativas para agradar o público. Portanto, a dica é personalizar as embalagens dos doces, demonstrando que foram feitos especialmente para seus clientes.

Equipamentos

Ao falarmos sobre tendências de tecnologia em confeitaria, não podemos esquecer de mencionar os equipamentos. Afinal, além de otimizar a produção dos doces comercializados no estabelecimento, ainda asseguram a boa gestão do controle de estoque.

Uma das tendências são as máquinas que modelam os doces de maneira automática, pois têm a capacidade de modelar muitos confeitos por dia, sendo que você precisa apenas colocar a massa no local indicado.

Assim, todos saem com o mesmo tamanho e formato. Além disso, algumas oferecem a possibilidade de incluir também o recheio do doce na produção, bastando colocar a massa em determinado lugar e o recheio em outro, e o aparelho monta o doce automaticamente.

Outra máquina muito importante para a confeitaria são os fornos, porque um bolo mal assado pode acabar com toda a receita, concorda?

Os fornos atuais são eficazes e bonitos, assando de maneira igual todos os preparos. Além disso, funcionam por diversos meios — lenha, gás ou energia elétrica para assar seus doces. O mais interessante é que podem ficar em um espaço no qual o público possa ver o que está sendo produzido.

Por fim, um outro equipamento essencial para a confeitaria são as câmaras frias que asseguram a durabilidade dos produtos com o passar das horas.

A partir de agora, aproveite que você já sabe quais são as principais tendências da área e invista na reinvenção dos seus produtos e equipamentos.

Quais são os benefícios?

Os benefícios de investir na tecnologia em confeitaria é que você se mantém atualizado com as novidades do setor, além de não permitir que a concorrência leve embora seus clientes.

Além disso, você consegue fazer uma boa gestão de negócios, uma vez que a produção é mais eficaz e, consequentemente, os erros tanto causados pelo trabalho humano quanto pelo maquinário ultrapassado são bastante minimizados. Ganha a empresa, ganha o público!

Quais os impactos para os negócios?

Como vimos acima, ao investir na tecnologia em confeitaria, o empreendedor alcança vários benefícios na empresa. Os impactos que ela vai sofrer com essa atitude são muito vantajosos, sendo que, nos dias de hoje, não é mais viável utilizar meios de produção e divulgação arcaicos e desgastados. Portanto, segue desses impactos:

  • otimização dos lucros;
  • melhor administração do tempo;
  • vantagens em relação aos concorrentes;
  • profissionais mais motivados;
  • clientes mais satisfeitos.

Sendo assim, não há como fugir das tendências que o setor tem oferecido aos confeiteiros que desejam se destacar em um mercado tão competitivo como esse!

Quais possibilidades que a tecnologia traz para a confeitaria?

É fato que um bom confeiteiro deve dominar habilidades, tais quais:

  • noções de relações interpessoais;
  • noções de gestão e qualidade;
  • condições de higiene e segurança do trabalho;
  • noções básicas de informática e cálculos de formulações;
  • operação de máquinas de alimentos e conhecimento em maquinário.

Até pouco tempo atrás, exigia-se desse profissional pouco conhecimento na utilização de técnicas específicas para atuar na profissão, por exemplo, o domínio de receitas e habilidades para manusear os ingredientes.

Nos dias de hoje, as exigências tornaram-se maiores em suas maneiras de competências como a análise do processo produtivo, elaboração e aplicação de fluxo de trabalho, conhecimento de princípio de segurança no trabalho e aplicação de técnicas.

A evolução na confeitaria acontece com a introdução de novos equipamentos que ajudam na produção, com melhora na qualidade do processo e do produto final.

Assim sendo, as possibilidades de criar receitas, melhorar o atendimento, atrair novos clientes, apostar em aparelhos de última geração tende a aumentar de maneira considerável, abrindo caminhos para que a empresa cresça mais forte no mercado gastronômico!

Como usar a tecnologia a favor da confeitaria?

Usar a tecnologia em confeitaria é um assunto que não pode mais ser deixado de lado por aqueles que querem empreender no ramo, como vimos até aqui.

Em vista disso, é importante ressaltar que isso deve ser feito de várias maneiras, a fim de tornar seu negócio mais lucrativo, assim como fidelizar o cliente com uma marca sólida e confiável no mercado. Portanto, é hora de:

  • investir em equipamentos mais modernos e funcionais;
  • utilizar softwares que auxiliem na gestão da empresa, economizando o tempo dos funcionários;
  • apostar em novos ingredientes ou arrisca-se em receitas antigas que possam ser recriadas, além de acompanhar canais de receitas diariamente;
  • capacitar profissionais por meio de cursos e especializações no setor;
  • manter-se atualizado com as notícias gerais (economia, política e comportamento), assim como com as novidades do ramo gastronômico e suas principais tendências.

Enfim, ao longo do artigo, você pôde entender como investir na tecnologia em confeitaria é algo essencial para o empresário do setor, já que ela é uma realidade no meio culinário. Então, esteja bem informado sobre o assunto e não deixe para pensar no assunto mais tarde!

Se você gostou deste conteúdo, compartilhe-o nas redes sociais para que seus amigos entendam também qual é a importância da tecnologia em confeitaria.

You Might Also Like

No Comments

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: